• Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

©2019 by A Rigor | Online, SPA & Academia de Grooming

Buscar
  • A Rigor Academia

Os 5 problemas em deixar comer à descrição

Todos nós que adoramos os nossos animais e que os tratamos como família, sabemos como dado adquirido que basta apenas um latido/miado mais elevado, como se não lhes déssemos comer há dias, ou até mesmo um olhar ternurento para que nos façam derreter e ceder a dar mais uma taça de comida, mais um snack ou "é só mais um bocadinho de ração." Sabemos também que eles não se fazem de esquisitos e comem tudo o que conseguirem apanhar.


Mas, até que ponto é saudável essa nossa constante vontade de os ver felizes?

Até que ponto pode ceder ao que se pode tornar um vicio muito pouco saudável?

Assim como nós humanos, que cada vez mais procuramos por alternativas saudáveis, porque compreendemos que a alimentação tem um papel bastante importante na nossa saúde assim como nos nossos níveis de energia e qualidade de vida, também os nossos animais sentem essas mudanças e alterações a nível físico, energético e emocional.


Por isso, sim é importante, também para eles, que lhes forneça uma alimentação correta, equilibrada e saudável em quantidades moderadas.


Como assim?

Um hábito que todos deveríamos de ter, era olhar para o rótulo das embalagens e interpretá-los de forma a garantir que sabemos o que estamos a comprar. Existem muitas opções de escolha de ração, snacks, vitaminas e comida húmida espalhadas por supermercados, lojas de conveniência, lojas de animais e petshops. O que nos faz pensar até que ponto podemos acreditar que todas estas rações são realmente boas e nas quantidades diárias indicadas versus o que nós achamos que podemos dar ao animal.


Quanto mais natural um produto for, mais rico será em nutrientes, proteínas, vitaminas, fibras essenciais à sobrevivência, e mais pobre em açúcares refinados, farinhas, conservantes químicos ou aditivos que podem causar não só mau estar no animal no momento que a ingere, como também, a longo prazo.


No entanto, toda saca de ração tem a dosagem diária recomendada consoante o peso de cada patudo e algumas marcas, têm também o tipo de exercício de cada um. É preciso ter em consideração, que um patudo que tenha um dia a dia mais sedentário, deve comer o equivalente de um sénior, uma vez que não há qualquer tipo de actividade física.


Quando é colocada ração à descrição, eles comem até lhes apetecer, e nós, como queremos o melhor para eles, o que fazemos? Acrescentamos ainda mais quando vimos que já comeram tudo. Infelizmente este nosso hábito, traz problemas a longo prazo.

Apresentamos 5 problemas mais comuns da ração à descrição:

1- do foro gástrico;

2- urinárias;


3- dermatológicas;

4- cardiológicas;

5- Queda de pêlo.



A disponibilização de água, é também muito importante. O Animal deve sempre estar hidratado e com água disponível para um dia inteiro.


Resumindo... Um animal que é alimentado de forma correta, nas quantidades certas, vai melhorar em muito na sua qualidade de vida:

Em que aspectos?

1- Bom funcionamento do sistema imunitário


2- Menos cheiro nas fezes do animal


3- Prevenção de Alergias

4- Prevenção contra obesidade. Um peso saudável permite ao animal não só mover-se melhor, fazer exercício, como também os seus níveis de energia serão bem mais elevados.


5- Pelo mais brilhante e menos queda.


Por isso...já sabe.

Uma alimentação regrada, é de uma muito melhor qualidade e longevidade de vida.


Nada nos impede de uma vez por outra dar um snack, ou de dar um mimo ao nosso patudo, todos nós fazemos isso uma vez por outra nem que seja apenas para os ver felizes. Porém, toda a alimentação deve ser seleccionada com cuidado e ter em atenção o que compramos. Devemos também seguir as doses indicadas nos pacotes de acordo com a idade e peso do animal.


Desta forma, sugerimos que continuem a acompanhar o nosso blog, pois temos sugestões de ração saudável cheia de nutrientes e vitaminas para os seus cães e gatos da qual vamos falar nos nossos próximos posts.

Agradecemos a vossa companhia até ao próximo post. Escrita - Rita Brilha Edição - Sofia Santos


187 visualizações