• Preto Ícone YouTube
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone Instagram

©2019 by A Rigor | Online, SPA & Academia de Grooming

Buscar
  • A Rigor Academia

Um princípio primitivo: glândulas anais



Os cuidados com o seu patudo não se ficam apenas com a alimentação equilibrada. Assim como para nós humanos é importante sentir que estamos saudáveis e com energia, o mesmo acontece com os seus patudos. Quem não gosta de ver um cão saudável e a brincar ou a correr pela casa? Para o dono, não há certamente alegria maior. Existem por isso, uma série de cuidados que devemos ter para que o seu patudo se sinta feliz e saudável durante toda a sua vida. É fundamental estar sempre atento a todos os sinais que os nossos animais nos transmitem, pois, se prestarmos atenção, eles demonstram nas suas atitudes, algo que pode não estar bem ou pelo menos que não estão tão confortáveis como normalmente costumam estar. Nunca devemos deixar passar esses sinais despercebidos. Certamente já viu aqueles vídeos de cães a arrastar o rabo pelo chão. A verdade é que estes vídeos com os quais muita gente se ri por achar ser uma brincadeira, pode ser um sinal indicador que algo não está bem com o seu animal.


Comecemos pelo inicio…


Já ouviu falar em glândulas anais?


As glândulas anais são dois pequenos depósitos que estão localizados de cada lado do reto do seu cão/gato. Estes depósitos armazenam um líquido com a função de lubrificar as fezes e emitem um odor fortíssimo que tem como objetivo marcar o seu território. Antigamente quando os cães/gatos precisavam de se defender de predadores da selva, soltavam um pouco deste líquido para os conseguirem despistar. Desta formam conseguiam confundi-los acerca da sua localização e fugir. Nos dias de hoje serve como uma apresentação de identidade.


Decerto que já notou que quando apresenta o seu cão a outro, eles procuram esta zona para cheirar. Porquê? Porque estas glândulas contêm muita informação bioquímica sobre o animal, tornando-se um género de bilhete de identidade. Normalmente o cão que está a ser cheirado, coloca a cauda em riste o que faz uma ligeira pressão sobre as glândulas anais permitindo libertar uma quantidade mínima de fluido para o outro cheirar.


O que é que pode acontecer se as glândulas anais não esvaziarem naturalmente?


As glândulas anais devem ser esvaziadas naturalmente quando o cão defeca. Quando as fezes se encontram de forma correta e saudáveis (rijas), ao defecarem os cães exercem uma maior pressão nas glândulas e estas rebentam. Fazendo com que o líquido libertado saia com as fezes e faça automaticamente a marcação de território. Quando o seu patudo não faz este processo naturalmente, existe uma acumulação destes fluídos, torna-o espesso e desconfortável para o seu animal podendo causar vários problemas de saúde.


Identificação de problemas de glândulas anais através de comportamentos:


Muitas das vezes os nossos patudos têm comportamentos que achamos engraçados e que tem a finalidade de brincadeira ou tontice, mas o que é certo é que muitas das vezes, através desses comportamentos eles estão a mostrar o desconforto que sentem e, uma vez que eles não falam, cabe-nos a nós decifrá-los.


Enumeramos em baixo, alguns desses comportamentos:

  • Sentarem-se e rasparem com a zona anal no chão;

  • Andarem à roda a tentar apanhar a cauda de forma incansável;

  • Lamberem e tentarem coçar a zona anal repetidamente;

  • Odor muito forte na zona do ânus;

  • Fezes moles;

  • Diarreia muitas vezes seguidas.


Problemas resultantes de glândulas anais


Muitas das vezes, por não rebentarem naturalmente as glândulas, estas entopem e incham, provocando problemas, entre os quais temos:

  • Hipersecreção glandular: as glândulas incham e entopem, o que pode provocar uma secreção indesejada em abundância e inesperada;

  • Disfunção do esfíncter anal externo: com o passar do tempo sem fazer este processo naturalmente, os donos recorrem a groomers e veterinários para o fazer manualmente, isto poderá provocar uma disfunção, o que fará com que o seu patudo perca controlo do seu esfíncter;

  • Queda de pelo: as glândulas anais, fazendo parte do corpo e do organismo dos patudos, mexe com a parte hormonal. Esta mudança tem como consequência a queda de pelo de forma descontrolada;

  • Alergias: este problema, tal como o anterior está de braços dados com a mudança hormonal. Esta condição pode causar alguma alergia no seu patudo e consequentemente mexer com a saúde e bem estar da sua pele;

  • Infeção e/ou abcesso anal: no caso de incharem em demasia e de serem espremidas de forma incorreta, as glândulas poderão infetar ou formar um abcesso. De todo que não é esse o nosso objetivo, mas temos de entender que este poderá ser um resultado do problema.


Como resolver?


Uma vez que, muitas das vezes, o facto de eles não fazerem este processo de forma natural é as fezes serem demasiado moles, a melhor solução é dar uma dieta equilibrada e de qualidade. Poderá ver o post anterior acerca da nossa ração de eleição em https://www.arigoronline.com/post/wild-side-a-ração-hipoalergénica-essencial-para-o-seu-cão e em https://www.arigoronline.com/post/os-5-problemas-em-comer-a-descrição.


Uma outra solução é fazer uma visita ao veterinário e fazer o processo que este aconselhe, uma vez que, cada caso é um caso e cada problema de glândulas se apresenta de forma diferente e com graus de urgência diferentes. Por vezes pode ser suficiente o processo de rebentamento manual; uma medicação leve; ou até mesmo outro tipo de abordagem.



Quem deve fazer o processo manual de rebentamento das glândulas anais?


Muitas das vezes temos clientes de grooming que nos questionam se este processo está incluído no serviço de banho/tosquia. Explicamos que apesar de termos profissionais que o sabem fazer, o que defendemos é que este procedimento deve ser feito por um veterinário. Porquê? Ora vejamos, o tratamento para o esvaziamento dos sacos anais, na maioria das vezes é feito através da sua compressão manual de modo a eliminar o material solidificado ou líquido. Se este tratamento for efetuado num ambiente que não esteja esterilizado ou se não for efetuado de forma correta, pode gerar não só lesões que tornam o cão incapaz de esvaziar naturalmente os sacos, como também o aparecimento de infeções graves com a necessidade de prescrição de antibióticos.


Em situações mais graves, em que os problemas são persistentes ou recorrentes, o veterinário tem a capacidade de avaliar a necessidade de cirurgia para remoção do material, ou então a remoção total das glândulas de forma a dar uma maior qualidade de vida ao animal. Claro que estes últimos exemplos são utilizados apenas em casos extremos.

Achamos importante que de tempos a tempos dependendo do cão, faça um check up com o seu veterinário de forma a confirmar se as glândulas estão saudáveis. Assim que as glândulas são esvaziadas os sinais de irritação desaparecem e o seu patudo vai se sentir muito melhor. Queremos lembrar os donos dos patudos que este problema tem tratamento, um tratamento rápido e eficaz mesmo que a situação seja recorrente. Não podemos deixar de mencionar a importância de consultar sempre o seu veterinário de forma a confirmar se o problema nas glândulas anais não estará a esconder outro tipo de doenças.



Até ao próximo post!


Escrito por: Ana Rita Brilha

Editado por: Sofia Santos

Conteúdo: A Rigor Academia

#academiaarigor | A Rigor Academia | Centro especializado em grooming

Contacto: 960062658 | info.arigoronline@gmail.com


819 visualizações